7 em 1

Lendo com a frequência que eu gostaria? Não estou. Resenhando da forma como eu deveria? Menos ainda. Estes aí da foto são os livros que li nos últimos meses e que estavam até agora sobre a mesa, esperando por algum tipo de ação.

Eles ainda não tinham sido inseridos no meu aplicativo de catalogação. Finalmente, feito. Nem foram guardados na estante, ao lado de outros livros que façam sentido por tema ou autor (meu Deus, quem abduziu a virginiana deste corpo?). Mas eu sinto muito. Não vou dar conta de fazer uma resenha para cada um deles.

Por isso, lá vai: 7 livros em 1 post!

A saideira (Barbara Gancia, Editora Planeta): foi o livro que eu devorei no Carnaval, sentada na praia – enquanto pessoas, com seus celulares em mãos, me olhavam com um tom de curiosidade pela coisa antiga. Barbara Gancia nos oferece uma reflexão pra lá de boa sobre o alcoolismo e os vícios de forma geral. Vale cada página!

A arte da guerra (Sun Tzu, Editora Abril): ok, eu sei, bem mais de meio mundo já leu este livro. Eu ainda não tinha lido. E me desculpem os defensores, não tive paciência para ficar traçando todos os paralelos que dizem existir entre as táticas chinesas de guerra e a realidade dos tempos modernos.

Dois pinheiros e o mar (Rubem Braga, Global Editora): adoro ter livros curtos a mão, especialmente os que compilam crônicas. São minhas leituras preferidas de banheiro – se você é do tipo que leva o celular para o banheiro, atenção aos coliformes fecais e ao tempo perdido nas redes sociais (livro é bem melhor para o seu número 2). E essas crônicas de Rubem Braga são um espetáculo, com direito a críticas à Vale, décadas atrás. Clique aqui para saber mais.

Uma fresta de luz no porão da sociedade (Joel Silva): quer ler sobre jornalismo de qualidade? Esqueça os megaestrelados das grandes livrarias e aposte na obra do fotojornalista Joel Silva. Do Notícias Populares às coberturas de guerra pelo mundo, você só não vai se arrepiar a cada capítulo se for algum tipo de alienígena perdido na Terra.

O menino do dedo verde (Maurice Druon, Editora José Olympio): decidi reler este que foi um dos livros que marcaram minha infância. Continuo apaixonada pelo garoto que faz tudo florescer em plantas e flores. Quem dera o mundo tivesse mais anjos como ele.

Você conhece a Píppi Meialonga? (Astrid Lindgren, Companhia das Letrinhas): se você quer introduzir uma criança pequena à leitura, não pode se esquecer de ler Píppi junto com ela – você lê, ela acompanha, se diverte com as ilustrações e, aos poucos, formamos futuros adoradores de boas histórias.

Um amigo para sempre (Marina Colasanti, Editora FTD): história inspirada em Luandino Vieira, escritor angolano, que lutou pela independência do país. A partir da amizade travada, no pátio da prisão, com um passarinho – graças a algumas migalhas de pão –, Colasanti nos fala sobre a liberdade que deveríamos ter de seguir para onde quisermos. De escolher ficar. Ou partir.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s