A extraordinária jornada de Edward Tulane (Kate DiCamillo, WMF Martins Fontes)

“Alguém virá; alguém virá buscá-lo”. É com esse pensamento que o personagem que dá nome ao livro A extraordinária jornada de Edward Tulane chega ao fim da história. Tudo aqui é um tanto diferente. Edward é um coelho de porcelana. E, sim, é ele quem vive a extraordinária jornada – e bota extraordinária nisso!

Resumidamente, para não estragar as surpresas da obra de Kate DiCamillo: Edward é um coelho de porcelana, muito chique e arrogante; ele vive sob os cuidados de Abilene, uma garota meiga e rica, que veste Edward com as roupas mais finas do mundo dos brinquedos; só quem não tolera o coelho é a avó de Abilene – ela parece notar, não se sabe como, a falta de amor no coração de Edward.

A monotonia do dia a dia acaba quando, em uma viagem de navio ao lado de sua dona, Edward cai em alto-mar. É aí que começa a extraordinária jornada. O coelho vai parar nos mais estranhos locais e nas mãos das mais diferentes pessoas – de pescador a mendigo.

Já perto do fim, depois de ter descoberto o amor de verdade, mas já desiludido com a possibilidade de um dia ser feliz novamente, ele escuta de uma boneca: “Alguém virá buscá-lo.” A conclusão amolece o coração até do mais durão entre os brinquedos.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s