A garota no trem (Paula Hawkins, Record)

A essa altura, muita gente já deve ter visto o filme sem ler o livro – e não há nada de errado com isso (assisti ao filme há algumas semanas e adorei!). Mesmo assim, recomendo que o livro seja lido: é em cada pequeno trecho que não pôde ser retratado em cerca de 2 horas que você vai perceber o quanto uma relação (que chamamos de afetiva) pode ser nociva.

Sem dar spoilers, A garota no trem é muito mais do que um suspense que engana você até o final. O livro fala bem mais nas entrelinhas, mostrando o quanto a manipulação em um casamento ou namoro pode nos transformar e acabar com a estabilidade emocional – sem que você sequer perceba que tipo de caminhão o atropelou.

Depois da leitura, pare para pensar: dentro das devidas proporções, você já deve ter passado por um relacionamento que o induziu, de certa forma, a ser o que você não é. E quantas Rachels não devem estar perdidas por aí?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s