A filha perdida (Elena Ferrante, Intrínseca)

“Ordens, gritos, insultos, um prolongamento da vida nas suas palavras, como um nervo lesionado que, assim que é tocado, arranca junto com a dor qualquer compostura”.

Afinal, quem nunca perdeu a compostura, e até parou de sentir dor, em um momento à beira da loucura?

Um dos meus refúgios para evitar esses instantes de perda de sanidade é ler. Por isso, decidi criar este blog. Aqui, quero compartilhar minhas frases preferidas, de livros que já li ou que estou lendo, e comentar essas mesmas leituras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s